Agricultura de precisão para solo e o uso dos sensores

Publicado em 24/04/2020

A produção agrícola é um processo que exige o uso de um conjunto de elementos para que ela seja conduzida com eficiência, tais como a água, os diversos nutrientes e, claro, o solo.

Dentre esses recursos, os variados tipos de solos representam a porção mais importante, sendo a base da produção agrícola. Ele é um recurso natural que será o responsável por carregar água e nutrientes essenciais para o desenvolvimento das plantas.

Porém, a fertilidade dos solos costuma variar muito, inclusive dentro de uma mesma propriedade agrícola. Por isso, o agricultor precisa conhecer as especificidades dos solos da sua propriedade.

O bom é que, com o avanço tecnológico ligado à agricultura de precisão, essa análise já pode ser realizada com bastante eficiência com o uso de sensores no solo.

Sensores na Plantação

Conheça a importância da coleta de informações do solo e veja a importância dos sensores que permitem um uso mais eficiente e sustentável de nossas áreas.

 

Por que coletar informações sobre o solo para a condução da agricultura?

Na agricultura, o solo é a base do negócio, por isso saber o que acontece com ele deve ser o ponto de partida para que possamos alcançar o máximo de produtividade, sem leva-lo à escassez (hídrica, física e nutricional) ou redução do seu potencial produtivo.

Assim, saber com exatidão e com maior velocidade como os solos se comportam será um diferencial bastante importante, a ponto de permitir muitos benefícios, tais como:

  • Acompanhamento da disponibilidade de água no solo;
  • Saber o momento ideal para a entrada do maquinário, impedindo a entrada em solos encharcados e evitando a compactação e retrabalho;
  • Escolha das melhores janelas de plantio e colheita;
  • Ter uma melhor leitura da umidade, temperatura e salinidade (quantidade de íons);
  • Permite coletar o máximo de informações que possibilitam a melhora dos processos de irrigação, deixando-a mais eficiente e econômica.

 

Sensores de solo: coletando informações de forma rápida e barata

Como vimos, para acompanhar as condições do desenvolvimento vegetal, é extremamente importante ter informações sobre variáveis de solo. Neste sentido, os sensores ganham destaque, principalmente com o advento da agricultura de precisão.

Na atualidade, os sensores presentes no solos fornecem dados de composição dos mesmos, tais como níveis de nitrogênio, compactação e salinidade, fatores que não podem ser apurados por sensores remotos, que também são comuns na agricultura de precisão.

Porém, é importante salientar que muitos dos sensores de solo são na verdade sensores de umidade. Estes são bastante utilizados para realizar leituras automáticas, muitas vezes conectados à internet, facilitando as coletas deste tipo de informação, com a segurança muito maior.

 

Tipos de sensores de solos mais comuns na agricultura

Com o avanço da agricultura de precisão, muitos já são os sensores que podem ser utilizados pelo agricultor em sua propriedade. Estes sensores fornecem dados que ajudam os agricultores a monitorar e otimizar as culturas, bem como adaptar-se a fatores ambientais variáveis relacionados especificamente aos solos.

Drone

Assim, já são bastante variadas as tecnologias de sensoriamento do solo, tais como:

Sensores ópticos

Esses tipos de sensores são utilizados, principalmente, para medir as propriedades do solo, mas não ficam exclusivamente no solo. Eles são colocados em veículos ou plataformas aéreas, como drones ou até mesmo satélites.

Nestes sensores, a refletância do solo e os dados de cores da planta são apenas duas variáveis ​​de sensores ópticos que podem ser utilizados na agricultura de precisão.

Sensores eletroquímicos

Totalmente relacionados à agricultura de precisão, esses sensores fornecem informações essenciais para a agricultura, tais como pH e níveis de nutrientes do solo. Dotados de GPS, estes sensores ajudam a mapear os dados químicos de toda a propriedade.

Sensores mecânicos

Nessa modalidade de sensoriamento, os sensores têm contato direto com o solo, coletando informações. Para isso usam uma sonda que penetra no solos e registra forças resistivas por meio do uso de células de carga.

A utilização desses sensores na agricultura de precisão permite a detecção da força usada pelas raízes na absorção de água, sendo também muito úteis para intervenções de irrigação.

Sensores capacitivos

Esse grupo de sensores vem sendo amplamente utilizado na agricultura de precisão, principalmente para avaliar os níveis de umidade do solo. Isso é feito mediante medições da constante dielétrica, uma propriedade elétrica que muda dependendo da quantidade de umidade presente no solos.

 

Agricultura mais conectada e precisa

A função principal dos sensores é coletar uma grande variedade de dados. Mas dados não servem para nada sem o devido processamento e análise. Por isso, assim que são coletados os dados precisam ser processados e transformados em informação, permitindo criar análises detalhadas e recomendações valiosas para otimizar a produção agrícola.

Dessa forma, mesmo que estes sensores sejam mais utilizados por grandes fazendas, sendo elas as primeiras a adotar essas tecnologias, as fazendas de menor porte agora também começam a se beneficiar, usando a ferramenta dos sensores para obter informações sobre os solos e suas lavouras.

Além disso, o uso de sensores na agricultura de precisão está contribuindo para soluções que se estendem além das fazendas, incluindo redução da poluição e do aquecimento global e aumento da sustentabilidade.

 

Monitore a umidade do solo e irrigue a área com mais confiança

Como já dissemos ao longo do texto, o solo é a base de todo negócio agrícola. Por isso, o monitoramento da umidade em cada um dos talhões da propriedade é fundamental para medir a quantidade de água disponível para as raízes, permitindo melhoria da eficiência e da qualidade da produção.

Por isso, é interessante que o agricultor conheça o plano Soil Smart, desenvolvido pela AgroSmart. Esse plano permite o monitoramento da umidade de todos os talhões em um só lugar, economizando recursos e aumentando a eficiência da produção.

A assinatura do plano Soil Smart inclui:

  • Sensores de campo - Sensores que fazem a leitura automática da umidade do solo em 2 profundidades da raiz;
  • Recomendações de irrigação - Com acesso direto a plataforma online, o agricultor terá todas as recomendações otimizadas de irrigação para a sua área, possibilitando a máxima produção com menor custo;
  • Suporte e relatórios – A Agrosmart oferece implementação, treinamento, acompanhamento semanal por telefone, visitas periódicas na fazenda, relatórios mensais e um relatório completo ao término da safra.

Clique aqui e saiba mais sobre a plataforma.

 

Conclusões

O solo é a parte mais importante da produção agrícola, será ele o responsável por armazenar nutrientes e água para o desenvolvimento das plantas. Por isso, é fundamental que o monitoramento de sua composição seja realizado de forma constante e em tempo real.

Para esse monitoramento são utilizados variados tipos de sensores, que fornecem dados sobre a composição dos solos, como níveis de nitrogênio, compactação, salinidade e umidade.

Dentre todos os parâmetros medidos pelos sensores, o monitoramento da umidade dos solos é um dos mais importantes, permitindo a coleta de informações de forma rápida e mais barata. Por isso, vale a pena conhecer o plano Soil Smart, desenvolvido pela Agrosmart.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Diego Cruz
Diego Cruz
Sou Zootecnista (FZEA/USP) e mestre em produção animal sustentável pelo Instituto de Zootecnia. Atualmente sou produtor de conteúdo para a internet.

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.