ATR: o curso da produtividade na colheita da cana de açúcar

Publicado em 20/03/2020

A cada nova safra, a agroindústria da cana de açúcar busca ser cada vez mais produtiva, seja para a produção de açúcar, de etanol, ou os dois. Essa incessante busca tem relação direta com a eficiência na colheita da cana de açúcar.

A eficiência na colheita pode vir de formas distintas, mas certamente três temas centrais sempre se fazem presentes: aumento da produtividade agrícola, redução dos custos de produção (com maior a eficiência) e aumento das receitas (novos produtos e mercados).

Em todos esse contexto o ATR da cana (Açúcar Total Recuperável) é um dos indicadores mais importantes da qualidade desta planta, esse indicador mostra os açúcares que serão efetivamente aproveitados no processo industrial para a produção de açúcar e etanol.

Saiba mais sobre a importância do ATR e veja algumas dicas que ajudam a melhorar a produtividade na colheita da cana de açúcar.

Usina de Cana de Açúcar

ATR: O melhor indicativo de qualidade na colheita da cana de açúcar

Sem dúvidas, o ATR da cana - Açúcar Total Recuperável – é o principal indicador da qualidade da cana. O ATR é representado pela soma total dos açúcares contidos na cana-de-açúcar (Glicose, Frutose e Sacarose) e que são, efetivamente, aproveitados no processo industrial para a produção de açúcar e álcool.

ATR da Cana
Figura 1 - Açúcares que formam o ATR da cana

Diante dessa relevância, é importante saber que três são os parâmetros principais que definem a quantidade de ATR contida na cana-de-açúcar:

 - Pol da cana (PC);

 - Teor de fibra da cana; e

 - Pureza do caldo

O ATR tem também grande importância para a formação do preço da cana no mercado. Para efetuar o pagamento aos fornecedores, por exemplo, a agroindústria amostra a cana antes da recepção para avaliar a qualidade e, a partir dessa informação, determinar o pagamento.

Da mesma forma, os produtores de cana, antes da colheita da cana de açúcar, realizam coletas de amostras para determinar o melhor momento da colheita, possibilitando assim obter a melhor renda possível por tonelada fornecida.

É importante lembrar que o cálculo do ATR é atrelado ao preço dos produtos finais da produção de cana, caso do açúcar e do álcool. Quando os preços destes produtos finais oscilam, o preço do ATR também varia. Em épocas em que ocorre excesso de oferta, o preço cai.

 

Altos índices de ATR. O grande objetivo do produtor de cana de açúcar

Todo produtor de cana que almeja obter bons resultados com seu canavial precisa elevar seus índices de ATR permitindo melhor pagamento pela colheita da cana de açúcar. Diante disso o produtor tem o desafio de aumentar a produtividade da cana, mas sem elevar a área plantada.

Os segredos para garantir produtividade agrícola elevada estão intimamente relacionados a capacidade de manejar corretamente o canavial, visando alcançar o máximo ATR, mas sem elevar os custos de maneira muito expressiva.

Nesse sentido, o manejo perfeito do canavial exige o controle de plantas daninhas, de pragas e de doenças; exige também que se evite ou diminua a compactação do solo durante as operações agrícolas, principalmente na colheita da cana de açúcar.

Por fim, a realização de um plantio com qualidade, com o uso de mudas sadias e, sobretudo, com o uso de variedades modernas e adaptadas às condições específicas de cada área é essencial para alcançar melhores valores de ATR em uma futura colheita da cana de açúcar.

 

Dicas para melhorar a qualidade do canavial

A saúde do canavial é de vital importância para as empresas do setor sucroalcooleiro e para o produtor, a ponto de significar a diferença entre uma safra que traga retornos financeiros expressivos ou uma que seja marcada pela baixa produtividade.

Assim, por meio da adoção de um conjunto de técnicas é possível elevar a qualidade e produtividade agrícola (intimamente ligada ao ATR), possibilitando a realização de cortes mais avançados que podem chegar, em média, até o sétimo ou oitavo cortes da cana.

Dessa forma, alguns temas centrais devem receber maior atenção de usinas e de fornecedores de cana. Tais fatores passam pela evolução nos sistemas produtivos, redução de perdas e avanço tecnológico.

Veja a seguir mais sobre cada um dos fatores que merecem maior atenção por parte de usinas e produtores. 

Aumente a produtividade da cana via melhoramento genético

A elevação da produtividade agrícola pode ser conseguida por meio de diversas maneiras, tendo no melhoramento genético e na biotecnologia as ações mais importantes.

Neste caso, o desenvolvimento de novas variedades de cana, que apresentem maior capacidade de produção, perfilhamento, brotação de soqueira representam a busca de muitos pesquisadores e empresas do setor. Estas novas variedades também devem ter adaptação a mecanização e aos diferentes tipos de solo.

Porém, mesmo sendo um fator importante, sabemos que o desenvolvimento de uma nova variedade de cana-de-açúcar costuma levar um período relativamente grande e que, após produzida, a nova variedade leva um tempo maior para alcançar áreas comerciais.

Por isso, é recomendável que o produtor invista em outros fatores que elevem a produtividade, permitindo que a colheita da cana de açúcar apresente resultados mais expressivos, inclusive na quantidade de ATR. 

Procure fazer um plantio que seja o mais adequado possível

Todos nós sabemos que uma boa variedade de cana-de-açúcar costuma ter um ciclo de 7 a 8 cortes após o plantio sem perder em produtividade. Porém, se o plantio não for feito da forma correta, o produtor irá perder o direito de obter sete/oito ciclos de colheita, além de não conseguir recuperar todo o investimento realizado.

Por isso, a adoção dos melhores tratos culturais durante o plantio são extremamente importantes e merecem atenção redobrada, onde um eventual deslize muitas vezes é difícil de ser contornado na colheita da cana de açúcar.

Assim, é preciso adotar um modelo de plantio que apresente menores falhas, garantindo uma taxa de multiplicação maior, permitindo melhor ATR, maior produtividade e consequentemente maior lucratividade. 

Invista em práticas agrícolas e tenha evolução constante

As práticas agrícolas representam outros fatores de suma importância. Neste caso, vale dar destaque para a adubação orgânica, com o sistema de aplicação de vinhaça localizada. Há também a utilização da torta-de-filtro no plantio e demais práticas associadas às tecnologias que aumentam a atividade microbiológica do solo.

Outro importante elemento de prática agrícola que visa elevar a ATR da cana é a proteção de cultivos. As indústrias do setor devem priorizar o desenvolvimento de novos herbicidas, inseticidas, fungicidas e demais tecnologias de proteção.

Já os produtores devem usar tais produtos com cuidado e muita estratégia, permitindo uma colheita da cana de açúcar mais produtiva e apresente menores índices de perdas tanto em quantidade quanto em qualidade. 

Esteja atento aos avanços tecnológicos das máquinas agrícolas

Atualmente, com o fim das queimadas, mais de 90% da colheita da cana de açúcar é mecanizada, sendo realizada com a utilização de grandes colhedoras.

Nos últimos cinquenta anos, tais máquinas evoluíram bastante no que tange à capacidade efetiva de colheita. A princípio, as colhedoras eram capazes de colher apenas 15 toneladas de cana queimada por hora, ao passo que atualmente, as mais modernas colhem setenta toneladas de cana crua por hora.

Tudo indica que o avanço tecnológico das máquinas agrícolas, principalmente na colheita da cana de açúcar, deva continuar, permitindo uma operação que não reduza a produtividade dos canaviais.

Prova disso é que hoje em dia a colheita não pisa mais sobre a touceira de cana devido à integração com sistemas de GPS, de forma que o canteiro em que está plantada a cana permanece sem compactação, aumentando a produtividade e a longevidade do canavial.

Mas ainda é preciso mais e as pesquisas devem continuar buscando alternativas capazes de diminuir o trânsito de máquinas sobre o talhão e a consequente compactação.

 

Conclusões

A ATR da cana (Açúcar Total Recuperável) é um dos indicadores mais importantes da qualidade da cana-de-açúcar e por isso sua qualidade e quantidade representam claros objetivos de toda usina e produtor canavieiro.

Diante desse desafio, a elevação da produtividade agrícola está intimamente relacionada a capacidade de manejar corretamente o canavial, visando alcançar o máximo ATR, mas sem elevar os custos nem elevar a área plantada.

Assim, é preciso investir em melhoramento genético, manejos específicos e práticas agrícolas especiais e estar sempre atento às inovações tecnológicas do setor, principalmente no uso de máquinas agrícolas para colheita da cana de açúcar.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Diego Cruz
Diego Cruz
Sou Zootecnista (FZEA/USP) e mestre em produção animal sustentável pelo Instituto de Zootecnia. Atualmente sou produtor de conteúdo para a internet.

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.