Cafeicultura 4.0 - Como a agricultura 4.0 beneficia o café?

Publicado em 18/06/2020 | Atualizado em 17/03/2022

Da biotecnologia à eficiência da gestão e alta conectividade, o uso de tecnologias associadas à agricultura 4.0 vem modificando e otimizando o ciclo produtivo da agricultura.

E a cafeicultura brasileira representa um dos setores que mais vem se beneficiando dessa nova era da produção agrícola.

Conhecida como cafeicultura de precisão, a agricultura 4.0 na produção de café consiste em gerenciar as lavouras de forma única, considerando que elas não são uniformes e apresentam características distintas entre cada talhão.

A partir desta consciência, a agricultura 4.0 permite elaborar estratégias para otimizar a produção do café, do plantio até a pós-colheita, reduzindo custos com insumos, aumentando a produtividade e garantindo a sustentabilidade.

Café Torrado

Saiba quais são os benefícios que a utilização da agricultura 4.0 está trazendo para a cafeicultura e veja como essa nova forma de gerir a atividade está elevando o café brasileiro a um novo patamar, tanto em produtividade, quanto em qualidade.

 

Café brasileiro: qualidade, produtividade e sustentabilidade

O café brasileiro é um dos produtos agrícolas com grande importância comercial, se destacando como um dos itens mais exportados, empregando milhares de pessoas e chegando a 128 países.

Mas, com intuito de garantir maior sustentabilidade, viabilidade econômica da produção e qualidade da bebida, o cafeicultor brasileiro precisou dominar as técnicas de produção e manejo envolvidas na atividade cafeeira, assim como compreender o efeito por elas causado na produção e no desenvolvimento das plantas.

Para isso, o cafeicultor adotou técnicas de produção específicas que promoveram impactos positivos sobre produtividade, competitividade e qualidade final do produto

Uma destas técnicas, que influencia diretamente esta modernização dos processos, é a implantação da Agricultura 4.0 nas lavouras cafeeiras.

Na produção do café, a agricultura 4.0 (ou cafeicultura de precisão ou cafeicultura 4.0) representa um conjunto de tecnologias e componentes que possibilita a tomada de decisões mais assertivas, nos locais corretos, no melhor tempo e da melhor forma.

Esse conjunto de tecnologias, permitem uma melhor gestão da lavoura de café, pois utiliza coletas intensivas de informações e dados, permitindo melhorar a produção e promovendo uma melhor qualidade ambiental com uma rentabilidade potencialmente elevada.

A cafeicultura de precisão pode ser definida como um conjunto de técnicas que visa à otimização do uso dos insumos agrícolas, permite também o uso de tecnologias capaz de auxiliar o cafeicultor a manejar sua lavoura, visando:

  • Maximizar a produtividade;
  • Elevar a rentabilidade;
  • Reduzir custos;
  • Aumentar eficiência da adubação, pulverização e colheita.

 

Tecnologias da cafeicultura associadas à Agricultura 4.0

Com o advento da agricultura 4.0, o avanço da tecnologia e da gestão se fazem presentes em toda a cafeicultura, desde o plantio até a negociação de venda de toda a produção.

Com as tecnologias associadas à agricultura 4.0, tais como GPS, big data e agricultura de precisão, o produtor dia consegue fazer o plantio no dia certo, com este sendo sinalizado por sensores que medem a umidade do solo.

O agro 4.0 pode também usar sensores de avanços tecnológicos para detectar possíveis problemas nos pés de café, permitindo identificar exatamente qual é a área afetada e o tipo de praga para fazer o tratamento adequado nessa área, não sendo mais preciso pulverizar toda a plantação, reduzindo gastos.

A agricultura 4.0 também contribui com a irrigação do cafezal, onde, com o uso de um software, o cafeicultor consegue controlar o pivô da irrigação para que ele funcione apenas na hora necessária e com a quantidade ideal de água.

Neste contexto, a cafeicultura 4.0 associa o conhecimento climático às necessidades do solo, diminuindo erros de equipamento, mapeando terreno e oferecendo uma informação mais confiável.

Na colheita do café, o avanço tecnológico está presente na sua essência, com elevada adoção de tecnologias embarcadas e até mesmo de colhedoras autônomas, possibilitando elevada produtividade, redução do desperdício e otimização do tempo.

Colheitadeira de Café

Em resumo, a agricultura 4.0 permite gerenciar talhão por talhão, sempre considerando que dentro do talhão não existe uniformidade.

Este fato é que dá origem a todos os desdobramentos de técnicas, de ferramentas e de perspectivas para melhorar a produção.

A produtividade não é uniforme dentro do talhão, nem a fertilidade do solo.

Por isso, o objetivo desse tipo de avanço não é alcançar uniformidade, é sim melhorar cada área, colocar mais onde a necessidade é maior e menos onde é menor, permitindo identificar manchas de alta ou de baixa produtividade.

Neste sentido, a tendência é que a produção do café seja baseada em menos mão de obra (como historicamente sempre ocorreu, desde o Brasil colonial) passando a ser mais conhecimento, sendo fortemente influenciada pela agricultura 4.0.

 

Como investir corretamente na cafeicultura de precisão

Para investir corretamente em agricultura 4.0 e obter “cafés 4.0”, alguns pontos, quando bem adotados, passam a se conectar e interagir continuamente.

Assim, para chegar à agricultura 4.0, a atitude do agricultor é essencial. Afinal, ele terá um mundo totalmente novo, com muito mais dados, informações e tecnologia de ponta.

Neste cenário, a recomendação para fazer a transição para essa nova fase é a seguinte:

Uso da tecnologia, visando simplificar o dia a dia das atividades

Toda a tecnologia, inventada ou apropriada pelo homem, em qualquer época da humanidade, apareceu para diminuir esforços ou para ganhar escala, elevação da produção, velocidade e melhoria de processos.

E a ideia central do uso dos aparatos tecnológicos deve ser a mesma para a cafeicultura, ou seja, deve melhorar a produção e simplificar as atividades.

Se, por acaso, determinada tecnologia não simplificar a ação do cafeicultor, ela não é adequada.

Inclua sistemas que facilitem o controle da gestão agrícola

Um dos fatores mais complexos nas atividades produtivas, especialmente para os agricultores que no dia-a-dia se concentram nas rotinas agrícolas, é de manter a gestão dos seus negócios sob controle, independentemente dos tamanhos que eles têm.

As novas tecnologias embarcadas em equipamentos são fundamentais para ajudar na gestão das atividades, controle de planilhas, identificação de gargalos, gestão dos processos, etc.

Monitore todas as fases da atividade agrícola

Além dos números e das contas da propriedade, o agricultor pode dispor de sistemas digitais capazes de proporcionar o monitoramento da atividade agrícola em si.

Neste sentido, nem sempre é possível manter tudo sob controle nas lavouras de café. Mas o uso de aparelhos dotados de sensores e câmeras são essenciais para ajudar na diagnose rápida do que está acontecendo no campo, além de colaborar na melhor decisão a ser tomada.

Reduza custos e elimine desperdícios

Uma das grandes dificuldades associadas à cafeicultura ou qualquer outra atividade agrícola é conseguir tomar decisões corretas, na hora certa, reduzindo custo e eliminando desperdícios.

Mas a agricultura 4.0 vem contribuindo com isso.Por meio dos aparatos tecnológicos, o cafeicultor conseguirá ter melhor identificação dos problemas que limitam melhores ganhos pela redução de custos.

Também colaboram para a correta análise sobre pontos onde ocorrem desperdícios na propriedade.

Aos olhos do agricultor somam-se vários outros pontos importantes, com os aparatos tecnológicos conseguindo “varrer” a propriedade durante o dia e a noite.

Com isso, o agricultor, no conforto da sua casa, poderá ter seus olhos na produção 24 horas por dia.

Aumente a produtividade observando custo/benefício

Com base no monitoramento e no encaminhamento correto das decisões sobre o que acontece no campo, o cafeicultor tem a chance de avançar em todos os sentidos, sempre com o foco de aumentar a produtividade.

Essa busca só será possível quando há informação abastecida pelo olhar criterioso do que aparece nas telas dos computadores.

Com esses dados, informações e relatórios, o cafeicultor poderá analisar friamente o custo/benefício de uma determinada atividade dentro da cafeicultura.

Por exemplo, por meio das informações, o cafeicultor poderá se planejar para investir mais em cafés especiais, numa área menor, sob controle intenso, com custo menor, para ganhar mais no computo geral.

Invista em sistemas sustentáveis

Um dos focos da agricultura 4.0 é a busca da sustentabilidade em todos os sentidos, não apenas econômica.

Hoje, ser sustentável implica em ter olhos muito atentos para os impactos do uso de agroquímicos na lavoura de café, na condição de vida dos colaboradores, na adequada forma de entrega dos produtos e no compromisso com os consumidores sabendo que aquela marca agrega a identidade de uma determinada região, território, local e produtor.

A economia reversa chegou para nos mostrar a força do ir e vir entre consumidores e produtores e a agricultura 4.0 contribui nesse sentido.

Uso de drones, VANTs, sensores...

Assim como vem ocorrendo com boa parte das culturas, as máquinas chegaram na cafeicultura com força e foi para ficar.

Hoje as máquinas com tecnologia embarcada, os computadores, smartphones, drones, softwares e veículos não tripulados que voam sobre as nossas cabeças já são uma realidade.

Drone em Plantação de Café

A tecnologia que hoje conhecemos chegou para ficar e contribuir com a produção de café.

Mas pode ter certeza, essas tecnologias serão superadas e renovadas por outras mais modernas e amigáveis do que as atuais. É um processo comum!

Toda a lavoura na tela de um computador ou até na palma da mão

As tecnologias avançaram ao ponto do cafeicultor poder analisar a propriedade ou mesmo o desempenho de um talhão de café na tela de um smartphone.

Estas são facilidades cada vez mais comuns no nosso dia a dia, com muitos aplicativos disponíveis e milhares que ainda serão desenvolvidos.

Todas essas facilidades serão usadas a todo tempo, em um ambiente muito dinâmico no contexto das novas tecnologias.

Se o cafeicultor não ficar de olho nas novidades ele irá perder tempo, dinheiro e mercado.

Analise se a tecnologia economiza seu tempo e esforço

Além de conseguir o máximo lucro por unidade de área, o agricultor precisa analisar continuamente a relação custo/benefício do seu tempo demandado e do esforço que ele terá para implantar novos sistemas digitais.

Por exemplo, se o abastecimento de dados numa determinada plataforma passa a consumir grande parte do tempo do agricultor alguma coisa está errada.

As tecnologias vêm para facilitar a vida e não para complicar e gastar o tempo.

Por isso, opte por sistemas digitais rastreáveis e que armazenam e cruzam dados (de satélites e de sistemas operacionais disponíveis).

Eles são preferíveis, principalmente quando comparados àqueles que dependem 100% de alguém que o abasteça a todo o tempo.

 

Softwares para gestão agrícola: grandes representantes da agricultura 4.0

Os softwares para gestão agrícola também podem ser considerados parte importante da agricultura 4.0 e da cafeicultura de precisão.

Isso acontece porque, com esses recursos, o cafeicultor realmente consegue entender tudo o que está acontecendo em sua propriedade, com dados e informações mais confiáveis.

Esses softwares são voltados para acompanhar toda a atividade e melhorar os resultados do produtor rural.

Eles auxiliam desde a gestão agrícola até o controle da produção, fazendo com que o produtor tenha as informações da sua propriedade na palma da mão e consiga tomar decisões mais assertivas e de forma muito mais fácil.

Assim, para uma gestão eficiente da cafeicultura, é importante o uso de um software de gestão agrícola que seja específico para fazendas.

O CHBAGRO, baseado em mais de 70.000 programas e dados de mais de 600 fazendas em todo Brasil é um software que conecta as áreas operacional e administrativa das fazendas de café resultando em um controle financeiro eficiente.

Quando o gestor lança uma nota fiscal de compra, por exemplo, automaticamente o sistema gera uma despesa no módulo financeiro e adiciona um insumo em seu estoque.

Na medida em que o operador agrícola aplica estes insumos em sua lavoura, o CHBAGRO realiza todos os cálculos necessários para lhe informar quanto, de fato, custou cada fazenda e talhão.

CHBAGRO - O único software completo para produtores rurais do Brasil.

Conclusões

Da biotecnologia ao uso de modernas colhedoras, o uso de tecnologias associadas à agricultura 4.0 vem modificando e otimizando o ciclo produtivo da cafeicultura, permitindo que o cafeicultor elabore estratégias para otimizar a produção do café, reduzindo custos com insumos, aumentando a produtividade e garantindo a sustentabilidade.

Dessa forma, a cafeicultura de precisão é um conjunto de técnicas que visa à otimização do uso dos insumos agrícolas, além de representar um conjunto de técnicas e tecnologias capaz de auxiliar o cafeicultor a manejar sua lavoura.

Mas, para usar corretamente as tecnologias associadas à agricultura 4.0, o cafeicultor deve ponderar alguns passos para que ele consiga investir corretamente na busca pelo café 4.0, tais como o uso correto de drones, VANTS e colhedoras mais eficientes.

Por fim, o uso de um bom software de gestão será essencial para que o cafeicultor gere e consiga analisar uma boa quantidade de dados, permitindo uma tomada de decisão mais assertiva.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Diego Cruz
Diego Cruz
Sou Zootecnista (FZEA/USP) e mestre em produção animal sustentável pelo Instituto de Zootecnia. Atualmente sou produtor de conteúdo para a internet.

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.