Como aumentar o lucro da fazenda com práticas sustentáveis

Publicado em 09/02/2021 | Atualizado em 26/02/2021

A preocupação com o uso de práticas sustentáveis na produção agrícola é antiga.

Hoje, com a erupção da 4ª revolução industrial, o crescimento vertiginoso da produção de dados e informações, a adoção em massa do uso de internet e técnicas como a computação em nuvem trouxeram ainda mais possibilidades para práticas sustentáveis no campo.


Índice de Conteúdo (clique e vá direto ao assunto que procura)


O que são práticas sustentáveis

Há várias definições para o termo “agricultura sustentável”. Uma delas é oferecida pelo USDA, o departamento de agricultura dos Estados Unidos:

“Agricultura sustentável significa um sistema integrado de práticas de produção animal e vegetal que têm aplicações específicas para cada local que irão, a longo prazo:

  • Satisfazer a necessidade humana por alimento e fibras;
  • Melhorar a qualidade ambiental e do recurso natural, das quais a economia agrícola depende;
  • Fazer o uso mais eficiente possível de recursos não-renováveis e de recursos da fazenda, além de integrar, onde for apropriado, controles e ciclos biológicos naturais;
  • Sustentar a viabilidade econômica das operações das fazendas;
  • Aprimorar a qualidade de vida para produtores e para a sociedade como um todo.”

Em outras palavras, a agricultura sustentável preconiza um desenvolvimento baseado na conservação dos recursos naturais, de modo a garantir às gerações futuras a disponibilidade desses recursos.

Práticas Sustentáveis na Agricultura

Exemplos mais frequentes de agricultura sustentável

No Brasil, as práticas sustentáveis são estimuladas por meio de programas como o Plano ABC e várias iniciativas público-privadas.

Além disso, práticas de manejo de solo são muito utilizadas para conservar o solo e evitar custos com aplicação de fertilizantes e agroquímicos.

Veja alguns exemplos:

Integração Lavoura-Pecuária-Floresta

Esse sistema combina produção animal e vegetal em uma mesma unidade. Assim, tipicamente são cultivadas espécies arbóreas comerciais, grãos e forrageiras e há criação de animais na mesma área.

O manejo varia conforme os objetivos da produção, isto é, as plantas podem ser cultivadas ao mesmo tempo que os animais são criados ou de maneira sequencial.

Uma grande vantagem desse sistema é que, com o aumento da diversidade, além de conservar melhor o solo, os sistemas de integração de cultivos podem otimizar a produção de alimentos, fibras e energia por talhão. Com isso, a lucratividade da fazenda também aumenta.

Existem outras combinações, tais como lavoura-pecuária e lavoura-floresta. Essa técnica é antiga, mas vem ganhando destaque no país por meio das atividades da EMBRAPA em parceria com outras instituições.

Plantio Direto

Essa talvez seja a técnica de agricultura sustentável mais difundida no país. Trata-se de um método de manejo do solo que visa minimizar a perda de fertilidade entre as safras.

Para isso, após a colheita, a palha e outros restos de cultura são deixados sobre a superfície do solo. Isso reduz a erosão, que causa vários problemas à mecanização e à fertilidade do solo – ou seja, reduz a produtividade da área.

Em seguida, quando o solo está sendo preparado para novo cultivo, a palhada é incorporada por meio de revolvimento, processo que também incorpora as sementes e os fertilizantes depositados durante o ciclo da cultura.

Aliás, o cultivo mínimo (ou Plantio Direto) é uma técnica brasileira indicada pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) como modelo de agricultura.

Recuperação de Pastagens

O Brasil tem cerca de 200 milhõesde hectares de pastagens, dos quais estima-se que 130 milhões têm algum nível de degradação.

Neste caso, a degradação é a perda gradativa de capacidade de sustentação do gado até o eventual esgotamento. Essa degradação quase sempre é causada pela má gestão da pastagem.

Estima-se que o custo para recuperar integralmente um hectare de pastagem degradada seja em torno de R$ 1.500.

Portanto, investir em práticas sustentáveis de manejo de pastagem evita prejuízos ao assegurar que a produtividade do pasto e a nutrição do gado seja mantida ao longo do tempo.

Similarmente, evita o custo da recuperação integral, que pode ser muito difícil, demorado e caro.

Manejo dos Recursos Hídricos

Grande parte da produtividade agrícola brasileira é assegurada pela irrigação, que demanda enormes quantidades de água do país.

Irrigação 4.0

De acordo com a Agência Nacional das Águas, a perspectiva é de que a área de cultivos irrigados no Brasil aumente em 45% de 2015 até 2030, saltando para 10,09 milhões de hectares.

Entretanto, hoje há muito desperdício desse precioso recurso, então, investir em técnicas agricultura de precisão para a gestão da água na fazenda reduz bastante os custos com energia.

Além disso, ao fornecer água sob medida para a cultura, otimiza a produção e torna a fazenda mais produtiva e menos propensa a pragas e doenças.

Bioenergia

Apesar da indústria sucroalcooleira ser altamente eficiente no uso dos seus recursos, estima-se que são deixados em campo após a colheita 84 milhões de toneladas de palha nos canaviais do país.

Conforme o Centro de Tecnologia Canavieira, isso representa um potencial de geração de energia capazes de iluminar 13 milhões de residências.

Similarmente, na suinocultura, há um potencial enorme para a expansão do uso do biogás, tecnologia que ainda é cara para alguns produtores.

Entretanto, apesar dos custos iniciais poderem ser altos, é importante ressaltar que energia é um centro de custo muito impactante em qualquer fazenda ou agroindústria.

Portanto, o que acontece, na realidade, é que o investimento inicial em equipamentos para a produção de bioenergia “se paga” porque o valor da conta de luz diminui muito.

Assim, as práticas sustentáveis, além de adotarem um viés conservacionista que usa de modo mais inteligente os recursos, podem reduzir custos e aumentar o lucro da fazenda.

 

Conclusão

Apesar da preocupação com as práticas sustentáveis já ser antiga, esse conceito nunca foi tão disseminado quanto ultimamente, muito por causa do avanço da tecnologia.

A Agricultura 4.0 vem trazendo novas soluções para as fazendas que permitem a sustentabilidade do cultivo e, consequentemente, uma economia de recursos tanto financeira quanto natural.

Porém, a imagem de práticas sustentáveis ainda causa a sensação de ser um investimento algo. Vimos acima que o investimento vale muito a pena pela oportunidade de diminuir custos fixos e de preservar os recursos naturais.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Fernanda Desimon
Fernanda Desimon
Sou Engenheira Florestal pela Universidade Federal do Paraná e Pós Graduada em Recuperação de Áreas Degradadas pela Universidade Federal de Viçosa.

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.