Como Melhorar a Qualidade do Solo com a Gestão Agrícola

Publicado em 04/01/2023

Um solo com boas condições químicas, físicas e biológicas apresenta elevada capacidade produtiva e, consequentemente uma longevidade na produção agrícola.

Para isso, a adoção de técnicas adequadas de manejo de solo, aliada ao conhecimento de gestão, auxiliam na rentabilidade do empreendimento.

Gestão Agrícola e Qualidade do Solo

O gerenciamento das atividades, portanto, tende a otimizar os custos e direcionar a tomada de decisão com a adoção de medidas assertivas e eficientes.


Índice de Conteúdo (clique e vá direto ao assunto que procura)


O Que Significa “Qualidade do Solo”

Um solo com potencial produtivo adequado deve desempenhar diversas funções na qual podemos destacar a ciclagem de nutrientes, o armazenamento e disponibilidade de água para as plantas e manutenção da biodiversidade do solo.

Atualmente, o termo qualidade do solo tem sido bastante utilizado e está relacionado com uma avaliação integrada de atributos químicos, físicos e biológicos do solo.

Estes atributos, no entanto, são considerados dinâmicos e sensíveis às alterações que ocorrem no solo no sistema de manejo e preparo do solo, principalmente devido às alterações que ocorrem na camada superficial (0-20cm).

Sendo assim, para manter ou aprimorar a qualidade do solo é importante criar estratégias para definir as práticas de manejo que atuem na química, física e biologia de solo, mantendo ou melhorando a sustentabilidade dos sistemas de produção agrícola.

 

Como Obter Boas Produtividades

Um solo produtivo é capaz de suprir todas as necessidades da planta, garantir que a planta complete o seu ciclo e gerar produtividades satisfatórias. Assim, obviamente, é preciso gerenciar a qualidade do solo.

Conforme já mencionado anteriormente, o solo deve apresentar boas condições químicas, físicas e biológicas para ser considerado com “boa capacidade produtiva”.

Enfatizando isso, temos que um solo quimicamente pobre provavelmente dê origem a plantas nutricionalmente deficientes e, com isso, alimentos insuficientes nutricionalmente.

Portanto, a amostragem, correção e adubação do solo deve ser feita de maneira correta e equilibrada a fim de corrigir a acidez do solo e suprir as demandas nutricionais da planta.

Aumento da Produtividade do Solo

Quando se fala em biologia do solo, os solos biologicamente ativos e equilibrados regulam e suprimem a proliferação de patógenos causadores de doenças em plantas, evitando assim, por exemplo, o ataque e destruição das raízes, comprometendo então o bom desenvolvimento da planta.

Os indicadores físicos, tais como densidade, resistência à penetração e a porosidade total são altamente sensíveis às alterações que ocorrem no solo devido ao uso e manejo agrícola.

É importante destacar que a estrutura do solo está diretamente relacionada com a porosidade de modo que um solo com estrutura degradada tende à compactação, à perda de nutrientes e a limitações do crescimento radicular.

A disponibilidade e armazenamento de água no solo também são fatores cruciais que devem ser considerados na área de produção e estão relacionados ao manejo adotado.

Assim, um solo que proporciona boas condições para o crescimento e desenvolvimento das plantas deve ser capaz de promover:

  • a sustentação das plantas,
  • o enraizamento sem que haja impedimentos,
  • a disponibilidade de água e nutrientes para a absorção, e
  • equilíbrio necessário em aspectos biológicos.

Atualmente, os sistemas de manejo são, basicamente, divididos em plantio convencional e plantio direto.

Eles são diferenciados pela adoção da rotação de cultura, deposição da palhada no solo e revolvimento mínimo, que são priorizados no plantio direto. Estas técnicas têm como objetivo promover e/ou aumentar a qualidade do solo.

É importante destacar que o adequado preparo e manejo do solo vai garantir produtividades satisfatórias e longevidade produtiva da área. O preparo e o manejo do solo são etapas que devem ser devidamente planejadas pois irão garantir boas condições para as plantas completarem o ciclo.

 

Como a Gestão Agrícola Pode Auxiliar no Aumento da Produtividade

A gestão agrícola é o processo de administrar uma propriedade rural e tem como objetivo otimizar toda a produção. 

Consiste na organização e no gerenciamento de todas as etapas do processo agrícola produtivo. Isso faz da gestão agrícola uma prática de extrema importância, que merece devida atenção pelo produtor/administrador.

Gerenciar de maneira adequada e eficiente é sempre o melhor caminho a ser seguindo para a obtenção de lucros.

Sabendo que o preparo e o manejo de solo são etapas cruciais e que merecem a devida atenção, o planejamento de todas as etapas iniciais deve ser feito com cuidado e eficiência.

Visando a qualidade do solo, técnicas adequadas devem ser adotadas e para isso é imprescindível um bom gerenciamento de todas as etapas e análise de custos.

Na propriedade rural sempre há trabalho para fazer e a gestão agrícola pode economizar tempo e dinheiro no seu planejamento. Sobre o planejamento e gerenciamento agrícola, especificamente voltados para o solo, podemos destacar alguns pontos importantes:

  • o planejamento das culturas a serem implantas na área;
  • o planejamento da entressafra;
  • o manejo correto a ser adotado de acordo com as condições do local
  • o uso de máquinas e implementos disponíveis na propriedade;
  • o uso de mão de obra e insumos (produtos químicos, fertilizantes, combustíveis), entre outros.

Sabendo que o preparo e o manejo do solo buscam garantir o desenvolvimento radicular das plantas e a absorção de nutrientes e água, o gerenciamento destas etapas merece elevada importância. O planejamento das etapas e análise dos custos é um fator primordial para o sucesso na operação.

Um exemplo a ser demonstrado é o controle no tráfego de máquinas na área, que além de causar a compactação, há elevado gasto de combustíveis. A gestão agrícola poder auxiliar a otimizar as operações e tomar medidas assertivas para evitar prejuízos.

Outro exemplo a ser considerado, é o uso de corretivos e fertilizantes que deve ser aplicado de maneira correta e na quantidade exigida.

Para isso, a compra dos insumos deve ser feita aliada a um bom planejamento, buscando sempre os melhores preços. Além disso, deve-se considerar o custo com o frete até a propriedade.

 

Conclusão

A gestão agrícola, a partir desse esboço é uma prática que deve ser inserida na propriedade visto que as atividades de preparo e manejo do solo devem ser devidamente planejadas para a manutenção de solos com boa qualidade e com elevada capacidade produtiva, além de promover a otimização das atividades e a redução de gastos.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Tamires Teles de Souza
Tamires Teles de Souza
Sou Engenheira Agrônoma formada pelo IFSULDEMINAS – campus Inconfidentes, Mestre em Ciências pela ESALQ/USP e doutoranda em Solos e Nutrição de Plantas pela ESALQ/USP.
Linkedin

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.