Controle de Pragas, Doenças e Daninhas na Plantação de Soja

Publicado em 11/06/2021

Preencha o formulário abaixo para baixar o pdf

Já imaginou se não fosse possível utilizar tratos culturais para controlar pragas, doenças e daninhas na soja?

Com todo o avanço tecnológico que se tem nos tempos atuais, as ferramentas são diversas e controlar esses organismos indesejáveis está ao alcance de todo produtor.

Mas como você deve lidar com os diversos tipos de controle para esses organismos?

Existe uma fórmula ou uma receita para facilitar todo o processo?

Vou te explicar um pouco sobre as respostas para essas perguntas, confira o conteúdo abaixo!


Índice de Conteúdo (clique e vá direto ao assunto que procura)


Manejo da Cultura da Soja

O Brasil é o maior produtor mundial da cultura da soja, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), a produção estimada da safra 2020/2021 teve um aumento de 8,5% em relação à safra anterior, o que equivale a cerca de 10,6 milhões de toneladas a mais.

Mesmo com variações climáticas tanto no plantio como na colheita, foi possível garantir um aumento bastante significativo na produção.

Mas o que quero que você veja é que o manejo faz total diferença para que a safra alcance a sua máxima performance, mesmo quando as condições não parecem tão favoráveis.

Controle de Pragas, Doenças e Daninhas na Soja

Se fossemos levar em consideração apenas os fatores climáticos, esse resultado poderia ser ainda maior, entretanto, a realidade não é essa e existem muitos outros setores a serem considerados durante todo o processo de cultivo.

Vamos elencar alguns dos tratos culturais que devem ter a atenção do sojicultor:

  • Manejo do solo: calagem, adubação, correção do solo.
  • Escolha da cultivar correta: vai depender dos fatores da região.
  • Qualidade de sementes: qual a origem e se são certificadas.
  • Manejo de plantas daninhas: certificar quais são as mais recorrentes.
  • Manejo de doenças: analisar quais doenças devem ter maior atenção.
  • Manejo de pragas: saber o histórico e monitorar.
  • Colheita e pós-colheita: ter todo o planejamento para essa etapa.

Como você pode perceber, dentre os tópicos abordados para a cultura da soja, os manejos de plantas daninhas, doenças e pragas não dependem somente do controle que o produtor deve ter durante todo o cultivo.

Por serem bastante dinâmicos, em cada safra a atenção deve ser singular, ou seja, específica para a época.

Mesmo que todo o restante esteja sendo feito de maneira correta, se não houver eficiência para lidar com esses problemas ao longo da safra, o produto final não será o esperado.

 

Manejo de Plantas Daninhas

As plantas daninhas são invasoras e competem com a soja pelas principais fontes de energia que são água, luz e nutrientes.

Além disso, são excelentes hospedeiras de pragas e doenças, o que agrava ainda mais sua presença no campo.

O manejo deve ser iniciado já na entressafra, ao se fazer a dessecação e também em todo o processo de pré-semeadura.

Como em todo manejo que busca sustentabilidade, é importante fazer um monitoramento constante, assim vai ser mais difícil aparecer uma invasora mais resistente.

Os tratos culturais para esse manejo devem ser feitos com o uso de herbicidas juntamente com uso de variedades resistentes.

Também é importante uma maior dedicação nos seguintes pontos:

  • Época de semeadura;
  • Ter atenção na contaminação de sementes de daninhas estejam em herbicidas ou na própria semente da soja;
  • Escolha das cultivares;
  • Cálculo correto de espaçamento e densidade de plantas;
  • Correta cobertura do solo;
  • Rotacionar o modo de ação dos herbicidas.

As principais espécies de plantas daninhas que têm causado grandes prejuízos na soja devem ser prioridade no controle. Veja algumas delas:

Capim-amargoso - Digitaria insularis

Capim Amargoso

Fonte: Revista Rural

Buva  - Conyza spp.

Buva
Fonte: Embrapa

Caruru - Amaranthus spp.

Caruru
Fonte: Revista Campos e Negócios

 

Manejo de Doenças

Nos últimos anos, já foram registradas mais de 40 doenças causadas por fungos, bactérias, vírus e nematóides na cultura da soja.

Muito desse aumento se deu pela expansão da cultura em grande parte do território nacional.

O que era comum em apenas uma região, tornou-se problema em diversas áreas e isso vem aumentando com o tempo.

O fator clima aqui influencia muito na dinâmica das doenças que são ocasionadas na soja.

Atualmente, o maior problema que o sojicultor enfrenta, se tratando de doenças, é com a ferrugem asiática, espécie Phakopsora pachyrhizi.

Sintomas da Ferrugem Asiática no Ciclo da Soja

Fonte: Agro Bayer. Sintomas da ferrugem asiática no ciclo da soja.

Recentemente, uma cultivar com as tecnologias Block e Shield foi criada com resistência à ferrugem asiática e tolerância ao ataque de percevejos.

Os tratos culturais dessa e de outras doenças que acometem a cultura devem incluir:

  • Rotação de culturas;
  • Eliminação de plantas invasoras;
  • Fazer um bom manejo do solo;
  • Monitoramento para tomada de decisão;
  • Uso de defensivos específicos para cada doença;
  • Rotação do modo de ação dos defensivos.

Além da ferrugem asiática, muitas outras doenças prejudicam a cultura. Algumas delas:

Mancha Alvo - Corynespora cassiicola

Mancha Alvo

Fonte: Embrapa

Míldio - Peronospora manshurica

Míldio

Fonte: Grupos Cultivar

Oídio - Microsphaera diffusa

Oídio

Fonte: Mais Soja

 

Manejo de Pragas

O manejo de artrópodes-praga na cultura da soja deve ser feito buscando, de maneira sustentável, um equilíbrio entre o ambiente agrícola e as populações de organismos ali presentes.

Antes da introdução da soja transgênica, por meio da engenharia genética, as pragas eram controladas com o uso mais constante de defensivos químicos.

Atualmente, por existirem no mercado diversos eventos de soja geneticamente modificada, houve uma redução no uso de pesticidas.

Entretanto, é importante salientar que, de acordo com o Manejo Integrado de Pragas (MIP), não é apenas um manejo que irá controlar as pragas, mas sim uma integração compatível entre vários deles.

Além de ser mais recomendado por questões ambientais e sociais, o MIP tem sido um grande aliado econômico na cultura. Se bem utilizado, esse tipo de manejo pode gerar economia de até R$125/ha.

Para auxiliar o MIP, é importante que você faça uso de softwares para auxiliar no monitoramento e tomadas de decisão na cultura.

CHBAGRO - O único software completo para produtores rurais do Brasil.

O controle das pragas deve ser feito sempre com um bom monitoramento e deve ser durante todo o ciclo, pois as pragas atacam desde a emergência até a colheita.

As principais pragas da soja são:

Percevejos - Ordem Hemiptera

Percevejo Marrom

Complexo de Lagartas - Ordem Lepidoptera

Complexo de Lagartas na Soja
Fonte: Agro Bayer

 

Conclusão

A cultura da soja tem se expandido ano após ano no território brasileiro e essa expansão tem feito com que mais problemas fitossanitários apareçam.

Dentre os tratos culturais realizados na soja, os manejos de daninhas, doenças e pragas devem ter uma maior atenção, principalmente pelo fato de serem dinâmicos e que podem mudar a cada safra.

Aqui apresentamos algumas ideias do que deve estar em mente do produtor durante a safra, e que não é como uma receita simples a ser seguida.

Cada realidade vai comportar um tipo de manejo, mas, se feito de maneira sustentável, é muito provável que os resultados terão maior sucesso.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Thaís Fagundes Matioli
Thaís Fagundes Matioli
Sou Engenheira Agrônoma formada pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), mestre em Ciências/Entomologia pela ESALQ/USP, e doutoranda no Departamento de Entomologia da ESALQ/USP.
Linkedin

Artigos Relacionados

VOLTAR