Entenda o PIX e como ele deve beneficiar o agronegócio

Publicado em 14/12/2020 | Atualizado em 31/03/2021

Em funcionamento desde o dia 16 de novembro, o PIX, novo sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central, é a mais recente opção para pessoas e empresas fazerem transferências de valores, realizando e recebendo pagamentos de forma instantânea, usando aplicativo do próprio banco no celular. 

A novidade também pode trazer muitos benefícios para a rotina do agronegócio.

Com o PIX, é possível fazer transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, com uma média de 2 a 10 segundos para processar a operação, bastando, apenas, ter um código PIX, que pode ser o número do CPF/CNPJ, celular, e-mail ou número de celular. 

Esse código pode ser gerado por qualquer pessoa ou empresa que tenha conta bancária. Para as pessoas físicas não há cobrança de taxa, diferente do  que ocorre com outros sistemas de transferências, como o TED e o DOC.

PIX

A modalidade tem gerado grande interesse.  A prova disso está nos números: nos primeiros três dias de funcionamento, o Banco Central cadastrou 10 milhões de chaves PIX e em menos de um mês já movimentou mais de R$ 61 bilhões.

Continue lendo o artigo e veja como o PIX pode ser uma excelente opção para auxiliar o produtor rural em suas transações financeiras.

 

O PIX no agronegócio

Para o produtor rural, o PIX é uma boa opção pois reduz os custos com transações, facilitando a gestão e o fluxo de caixa, já que os pagamentos e recebimentos de valores acontecem na hora.

O PIX também é uma boa opção na hora de comprar insumos, o produtor rural consegue comprar a qualquer momento e recebê-los inclusive nos finais de semana e feriados.

O pagamento instantâneo nessa modalidade não depende mais do horário de funcionamento dos bancos, permitindo ao setor do agronegócio uma condição mais segura e maior agilidade na entrega dos produtos, por conta da liquidação imediata.

E na hora da realizar todo o controle administrativo e financeiro da fazenda, o produtor rural pode contar com o CHBAGRO, um software de gestão agrícola específico para fazendas com um gerenciamento totalmente integrado.

Com o CHBAGRO, quando o produtor lança uma nota fiscal de compra, o sistema gera automaticamente uma despesa no módulo financeiro e adiciona o insumo no estoque.

Conforme o gestor agrícola insere as aplicações, o próprio software realiza todos os cálculos necessários e informa quanto a aplicação custou em cada fazenda e talhão.

CHBAGRO - O único software completo para produtores rurais do Brasil.

Vale dizer que o CHBAGRO é baseado em mais de 70.000 programas e dados de mais de 600 fazendas brasileiras. O sistema conecta as áreas operacional e administrativa para uma gestão completa da propriedade.

 

Conectividade no campo

Outra vantagem do PIX para o agronegócio é a facilidade no deslocamento do produtor. O ritual de ir até a agência bancária para pagamentos de contas, que geralmente toma tempo dentro da rotina diária, pode ser feito na própria fazenda, desde que haja acesso à internet.

No entanto, vale ressaltar que o PIX também possui soluções offline.  O produtor pode gerar um QR Code e enviar para o cliente para realizar o pagamento online.

A tecnologia vai beneficiar o fluxo de caixa do pequeno produtor, com a venda direta para a feira, por exemplo, além de ajudar no controle de caixa.

De acordo com o Banco Central, está sendo estudada a possibilidade da realização do pagamento offline, com o recebimento ocorrendo de forma online.

Embora a conectividade no meio rural ainda seja um grande desafio, a prática de compras online ganhou um novo impulso durante a pandemia da Covid-19.

Segundo dados divulgados pelo Banco do Brasil, entre os meses de fevereiro e março, somente 7% dos clientes de agronegócio usavam o aplicativo da instituição. Em junho, o número saltou para 33% e a expectativa é que a porcentagem aumente ainda mais.

Gestão da Fazenda com Software Agrícola

Outra tendência apontada pelo BB é a migração das vendas online pagas por boleto bancário para o PIX. O motivo é simples: como aos finais de semana não há serviço de compensação, o novo sistema de transferência permite liquidação imediata e facilita a logística.

 

Conclusão

Como qualquer modernização, o PIX pode ainda levar algum tempo para se tornar comum no setor do agronegócio.

A expectativa é que, conforme as empresas de grande porte aderiam ao sistema, o pequeno produtor também passará a utilizar mais esse meio de transferência eletrônico, principalmente pela dificuldade de acesso às agências bancárias e por conta da maior fluidez de recursos e mais agilidade no recebimento e pagamento de contas.

Em suma, dentre as vantagens do PIX para o agronegócio brasileiro podemos listar:

  • Digitalização dos processos;
  • A não utilização de dinheiro impresso, acaba com a dor de cabeça do troco;
  • Funciona 24 horas por dia, inclusive finais de semana e feriados;
  • O produtor não precisa mais ter as máquinas de pagamento;
  • Supre a carência de agências bancárias em algumas cidades brasileiras, evitando longos deslocamentos;
  • Compra de insumos mais rápidas, agilizando a entrega;
  • Acesso mais fácil de pequenos e médios produtores ao consumidor final;
  • Sem tarifas no caso de pessoa física. No caso de pessoa jurídica para pessoa física ou entre duas pessoas jurídicas há cobrança de taxas, acirrando a competitividade entre as instituições financeiras e, de certa forma beneficiando o produtor rural PJ, já que ele poderá optar por tarifas mais atrativas, reduzindo assim os custos com transações financeiras.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

O CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Sandra Mastrogiacomo
Sandra Mastrogiacomo
Sou jornalista, especializada em marketing digital e trabalho há¡ 11 anos na editoria de Agronegócio.
Linkedin

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.