Gestão da Lavoura de Soja: do Plantio a Colheita

Publicado em 30/07/2020

Atualmente, o Brasil é uma potência agrícola, destacando-se como o maior produtor de soja do mundo. Muito desse resultado se deve ao valor dado à gestão da lavoura de soja.

O gerenciamento eficiente no manejo da lavoura de soja, através da adoção de tecnologias que visam reduzir riscos e custos e aumentar a produtividade de forma sustentável, tem importância especial.

Acompanhe abaixo o manejo da cultura da soja e como cuidar da sua lavoura para ter a melhor produtividade.

Gestão da Lavoura de Soja

Planejamento

Em qualquer atividade, o planejamento é um fator importante para reduzir erros e riscos e aumentar as chances de sucesso.

São etapas do planejamento:

  • Análise de resultados e produtos após fazer um levantamento dos recursos humanos, materiais e financeiros da propriedade;
  • Elaboração e interpretação de mapas, croquis e esquemas de trabalho;
  • Divisão da fazenda em glebas;
  • Elaboração de cronograma de ações das atividades de manejo do solo e da planta;
  • Plano de manutenção preventiva do maquinário;
  • Realizar a gestão completa da fazenda.

O software CHBAGRO é um grande aliado na gestão da lavoura de soja, pois ele armazena todos os dados de operações agrícolas, manutenção de maquinário e movimentações financeiras da fazenda.

É um software intuitivo que cria relatórios personalizados para análise de custos e fornece informações úteis para uma tomada de decisão mais assertiva.

 

Manejo Do Solo

A soja brasileira já está bem estabelecida no sistema plantio direto (SPD), que é um sistema de produção conservacionista, que se contrapõe ao sistema tradicional de manejo, envolvendo técnicas de produção que preservam a qualidade ambiental.

O sistema pressupõe a cobertura permanente do solo que, preferencialmente, deve ser feita com as culturas comerciais ou de cobertura do solo.

O manejo das culturas destinadas à proteção, recuperação do solo e adubação verde deve ser realizado através do uso de roçadora, rolo-faca ou de herbicidas durante a fase de florescimento.

Normalmente, a rotação de culturas é a melhor forma de prevenir ou diminuir a compactação do solo. Sistemas de rotação de culturas envolvendo espécies com sistema radicular vigoroso auxiliam na descompactação do solo.

A segunda alternativa é a utilização de subsoladores e escarificadores.

 

Correção e Manutenção da Fertilidade do Solo

Previamente a correção da fertilidade do solo, deve-se realizar a coleta de solo na profundidade de 0 a 20 cm e os cálculos para determinar a quantidade necessária de fertilizante.

Os nutrientes têm sua disponibilidade determinada por vários fatores, entre eles o valor do pH, que pode ser corrigido com a utilização de calcário.

Caso haja necessidade de calagem, o calcário deve ser aplicado, pelo menos, três meses antes da semeadura da cultura de verão.

O cálculo da necessidade de calcário é referente a correção de 20 cm de profundidade de solo.

Para camadas mais profundas, deve-se realizar a gessagem quando altos teores de alumínio são detectados.

É importante consultar em um documento específico de cada região produtora os valores adequados de todos os parâmetros envolvidos nos cálculos de adubação e correção do solo.

 

Qualidade da Semente

Na compra das sementes, o produtor deve conhecer a qualidade do produto que está adquirindo. Se atentando às informações fornecidas pelo vendedor de pureza física e varietal e a qualidade sanitária da semente.

Essas informações podem ser obtidas também consultando documentos que atestam a qualidade das sementes, como o Boletim de Análise de Sementes, que pode ser fornecido pelo comerciante das sementes.

Caso o produtor queira, existem laboratórios oficiais e particulares que prestam o serviço de análise da qualidade das sementes.

 

Inoculação de Sementes

A inoculação deve ser realizada, preferencialmente, na sombra e deve-se manter a semente inoculada protegida do sol e do calor excessivo.

Realizar a semeadura logo após a inoculação, especialmente se a semente for tratada com outros produtos.

 

Instalação da lavoura de soja

A época de semeadura determina a exposição das plantas às variações na distribuição dos fatores climáticos e contribui para a definição da duração do ciclo, da altura da planta e da produção de grãos.

O ciclo da soja para a maioria das regiões produtoras vai de outubro a março, sendo o melhor período de semeadura de meados de outubro até meados de dezembro, com exceções de algumas regiões que fogem desse padrão e de acordo com cada condição local.

A população de plantas pode variar de 200 a 500 mil plantas/ha, normalmente o espaçamento utilizado fica entre 0,45 – 0,5 m entre linhas.

A população pode variar de acordo com a cultivar escolhida e as condições de cada fazenda.

A manutenção e regulagem de semeadoras e outros equipamentos utilizados na implantação das lavouras deve ser feita antes da época de implantação da lavoura de soja.

Deve-se ter em mente que, em alguns anos e regiões, são poucas as oportunidades de semeadura proporcionadas pela distribuição das chuvas, não se podendo perder essas oportunidades.

Lavoura de Soja

Controle de Plantas Invasoras

Os métodos mais utilizados para controlar as invasoras são:

  • Preventivo;
  • Mecânico;
  • Cultural.

Para aplicação de herbicidas, deve-se fazer o reconhecimento prévio das invasoras para a escolha adequada do produto a ser utilizado, que resultará no controle mais eficiente das invasoras.

É fundamental que o aplicador siga todas as regras de segurança para o manejo de herbicidas.

 

Manejo de Pragas

O controle das principais pragas da lavoura de soja deve ser feito com base nos princípios do Manejo Integrado de Pragas (MIP), que consiste em tomadas de decisão de controle com base no nível de ataque, no número e tamanho dos insetos-praga e no estádio de desenvolvimento da soja.

Essas informações são obtidas em inspeções regulares na lavoura com este fim.

No caso de lagartas desfolhadoras e dos percevejos, as amostragens devem ser realizadas com um pano-de-batida, de cor branca, preso em duas varas, com 1m de comprimento, o qual deve ser usado em uma fileira de soja.

As plantas devem ser sacudidas sobre o pano, promovendo a queda dos insetos que deverão ser contados.

O procedimento deve ser repetido em vários pontos da lavoura de soja, considerando-se como resultado a média de todos os pontos amostrados.

O controle deve ser realizado somente quando forem atingidos os níveis de danos que podem ser consultados em um documento oficial.

 

Colheita da lavoura de soja

A colheita deve ser iniciada quando a soja atingir o estádio R8 (ponto de colheita), a fim de evitar perdas na qualidade do produto.

Para reduzir perdas de colheita na lavoura de soja é necessário que a colhedora esteja bem regulada e com a manutenção em dia.

Também é necessário que todos os processos de implantação da lavoura, desde o preparo do solo até a adequada semeadura e do espaçamento adequado, sejam realizados de maneira correta.

O teor de umidade da soja deve estar entre 13% e 15% para minimizar problemas de danos mecânicos e perdas na colheita.

Grãos colhidos com teor de umidade superior a 15% estão sujeitos a maior incidência de danos mecânicos laterais, quando colhidos com teor abaixo de 12%, estão suscetíveis ao dano mecânico imediato, a quebra.

 

Conclusão

Conhecer os processos envolvidos no manejo da lavoura de soja é importante para que o produtor obtenha o maior retorno econômico o possível.

Nesse texto, comentamos sobre as principais ações envolvidas na condução da lavoura de soja.

Agora você já sabe quais ações deve tomar e ficar atento para obter um bom resultado no plantio da soja.

 

--

Quer saber como fazer a gestão agrícola da sua fazenda de forma simples e funcional através de um celular ou desktop?

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo Brasil.

TESTE GRÁTIS POR 60 DIAS COM SUPORTE!

Se preferir, envie um email para: contato@chbagro.com.br ou ligue para (16) 3713.0200.

Você também pode falar conosco no WhatsApp

 

Fábio Barros
Fábio Barros
Sou Engenheiro Agrônomo pela UNESP (FCA-Botucatu).
Linkedin

Artigos Relacionados

VOLTAR