Implementos Agrícolas na colheita e plantio de Cana e Grãos

Publicado em 17/04/2020 | Atualizado em 17/05/2023

A seleção dos implementos agrícolas é vital para a otimização das operações agrícolas.

Um implemento agrícola bem dimensionado pode facilitar o trabalho no campo e ainda reduzir os custos na sua fazenda.

Nem sempre o maior implemento proporciona os melhores rendimentos operacionais, quanto maior o implemento maior será a dificuldade de manobra e maiores os tempos e custos da sua atividade.

Implementos Agrícolas

Neste artigo, você conhecerá os principais implementos agrícolas para cana e grãos, bem como tecnologias disponíveis e a escolha correta para sua propriedade.


Índice de Conteúdo (clique e vá direto ao assunto que procura)


Implementos Agrícolas para Cana-de-Açúcar

No plantio da cana podem ser empregados diversos tipos de implementos agrícolas. Os mais simples possuem funções principais de picar as mudas e distribuir nos sulcos.

Existem, ainda, aqueles implementos agrícolas que fazem desde a abertura do sulco, distribuição das mudas, adubação e cobertura do sulco em uma única operação.

Plantadora PCP 6000 automatizada DMB

O sucesso de uma boa colheita inicia-se no plantio. Para a cultura da cana, a plantadora PCP 6000 automatizada do fabricante DMB diminui o consumo de mudas por hectare, e a influência da ação humana no resultado final do plantio.

A PCP 6000 é equipada com mecanismo de esteiras e taliscas de distribuição que conseguem devolver para a caçamba o excesso de mudas nas esteiras, reduzindo gastos com consumo de mudas e gerando maior produtividade de cana.

A plantadora possui cinco câmeras que enviam imagens, em tempo real, a um monitor instalado na cabine do trator, possibilitando que o operador controle todas as operações, reduzindo um funcionário na operação de plantio.

Por meio de configurações previamente calibradas é possível que o operador, com um toque no monitor, realize a sulcação, adubação, banho de fungicidas, aplicação de inseticidas e cobertura do sulco de plantio em duas linhas.

A plantadora pesa 9.100 Kg vazia, e pode ser carregada com 6 toneladas de mudas, necessitando de um trator de 200 Hp para sua operação a uma velocidade de 4 a 6 km/h.

Plantadora PCP 6000 automatizada DMB

Cultivador Novo São Francisco com haste simples DMB

A adubação ou trato da soqueira da cana é de extrema importância para garantir altas produtividades.

Os nutrientes exportados pela cultura no ano anterior devem ser repostos para que a produtividade da cana seja mantida.

O cultivador realiza a chamada tríplice operação, ou seja, escarifica, aduba e cultiva o solo.

Esse conjunto da DMB possui dois discos de corte que cortam a palhada, duas hastes subsoladoras que promovem a descompactação, e também dois discos recortados com rolo destorroador/acamador que são oscilantes.

O cultivador permite que seja mantido intacto o colchão de palha no solo, ou também possui regulagem para incorporação de parte dessa palhada, de acordo com a estratégia de manejo de cada produtor.

A potência mínima sugerida para o trator usando este implemento agrícola é de 100 Hp, uma vez que ele conta também com duas caixas individuais de adubo com capacidade para 370 litros cada.

Cultivador Novo São Francisco com haste simples DMB

Implementos Agrícolas para Grãos

No preparo inicial do solo para a semeadura de grãos, alguns implementos agrícolas ainda são amplamente usados como: arados de discos e aiveca, subsoladores e grades niveladoras e aradoras.

Com a avanço dos sistemas de plantio direto (SPD), a semeadura diretamente na palha acabou mudando a operacionalização das máquinas nas lavouras.

As adubadoras também deixaram de revolver o solo e passaram a usar tecnologias com GPS para georreferenciamento e, assim, otimizar as aplicações de insumos em campo.

Arado Reversível Hidráulico ARH Baldan

Para o preparo inicial de novas áreas, o arado ainda é amplamente utilizado.

O arado serve para lavrar o solo, cortando e mobilizando a leiva, revolvendo o solo, de modo que as raízes tenham um ambiente mais propício ao seu desenvolvimento.

Os arados reversíveis possuem uma vantagem aos convencionais, uma vez que não é necessário abrir ou fechar quadros de aração, aumentando o rendimento operacional da atividade.

Este modelo de arado também pode ser utilizado nas fazendas para a construção de curvas de nível, além de possuir algumas regulagens para cada tipo de trabalho, sendo versátil para fazendas de menor porte.

As fazendas que possuem solos mais arenosos podem optar pelo arado de discos lisos, enquanto as que possuem solos mais argilosos devem optar por discos recortados.

Dependendo do número e tamanho dos discos utilizados, a potência do trator pode variar de 61 Hp (3 discos de 26") a 150 Hp (5 discos de 30").

Arado Reversível Hidráulico ARH Baldan

Grades: Aradora e Niveladora

As grades aradoras servem para o preparo inicial do solo. No mercado encontramos uma infinidade de tipos e tamanhos.

É um implemento agrícola destinado à preparação do solo, onde se tem a realização da aração e gradagem na mesma operação, sendo muito utilizado nas fazendas brasileiras pela otimização dos custos, visto que realiza duas operações em uma.

O preparo é superficial, da ordem de 10 a 20 cm de profundidade, e seu trabalho prolongado pode acarretar em "pé-de-grade", uma camada compactada prejudicial ao desenvolvimento das plântulas e infiltração de água no solo.

As grades niveladoras são utilizadas após a aração, com objetivo principal de destorroar, nivelar e adensar o solo.

As grades niveladoras também podem ser utilizadas para picar o material vegetal da superfície do solo, destruir plantas daninhas em estágio inicial, enterrar as sementes ou adubos e corretivos distribuídos à lanço.

Alguns exemplos de grades aradoras e niveladoras são:

  • CRI - Grade Aradora Intermediária Baldan Controle Remoto
CRI - Grade Aradora Intermediária Baldan Controle Remoto
  • GNCR – Grade Niveladora Controle Remoto Tatu Marchesan
GNCR – Grade Niveladora Controle Remoto Tatu Marchesan

Semeadoras de Grãos

No sistema de plantio direto (SPD) não temos o revolvimento do solo, sendo a semeadura realizada diretamente na palha. A operação de preparo do solo baseia-se no controle químico e utilização de roçadoras nas áreas a serem semeadas.

Para a realização do SPD, o solo deve estar corrigido e as práticas de aração e gradagem são dispensadas. Nesse sistema, as sementes e o adubo são aplicados diretamente no solo, utilizando semeadoras especiais com capacidade para cortar a palha e abrir sulcos para a deposição das sementes.

O plantio direto é recomendado para solos descompactados e com fertilidade corrigida no perfil, devendo possuir ainda uma camada superficial com restos culturais que protegerá o solo do impacto das gotas da chuva, além de evitar erosões e melhorar o armazenamento de água.

As semeadoras podem apresentar ou não caixas para distribuição dos fertilizantes em campo. Podem ser divididas em semeadoras e semeadoras adubadoras.

Para áreas mais extensas, o mais indicado são apenas as semeadoras, de modo que, sem a caixa de adubos, conseguimos atingir maiores eficiências operacionais com maior número de linhas de plantio.

Fazendas menores podem optar por semeadoras adubadoras, pois teremos uma operação a menos para realizar, otimizando os custos.

Alguns exemplos de semeadoras e semeadoras adubadoras para SPD são:

  • Semeadora DB 74 John Deere (sem caixa de adubo)
Semeadora DB 74 John Deere
  • Semeadora adubadora PST4 Suprema Tatu Marchesan
Semeadora adubadora PST4 Suprema Tatu Marchesan

Tecnologia Associada aos Implementos Agrícolas

Com o avanço da tecnologia, conectividade e internet no campo, temos disponíveis inúmeras ferramentas e softwares agrícolas, os quais facilitarão na tomada de decisões assertivas na gestão do agronegócio. 

Durante a colheita, podem ser utilizados equipamentos com GPS e piloto automático para otimizar o rendimento operacional, além de sistemas de telemetria para auxiliar a gestão da frota, e sensores que facilitem a realização de mapas de colheita e reposição dos nutrientes exportados.

Na hora da semeadura, os implementos agrícolas podem ter sensores de contagem de plantas por metro, e corte de seções linha a linha, para evitar sobreposições e garantir boas produtividades.

 

Conclusão

Existem inúmeros implementos agrícolas e tecnologias disponíveis no mercado para otimizar as operações de colheita e plantio de cana e grãos, e cabe a cada fazenda, de acordo com sua área produtiva, selecionar quais são os modelos mais indicados para o seu sistema produtivo, seja plantio direto ou convencional.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Luis Gustavo Mendes
Luis Gustavo Mendes
Sou Engenheiro Agrônomo e Licenciado em Ciências Agrárias pela ESALQ/USP em Piracicaba-SP. Mestre em Engenharia de Sistemas Agrícolas, tema "Agricultura de Precisão" na mesma Instituição. Atualmente sou professor e empreendedor.
Linkedin

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.