Inseticidas: Cuidados e estratégias para melhor eficiência

Publicado em 03/09/2020

Os inseticidas são produtos utilizados para o controle das taxas populacionais dos insetos, os quais tem como intuito a redução da população evitando a chegada aos níveis de dano econômico.

Dentro de um sistema de produção estamos propensos a uma multiplicidade de insetos, sejam ele tratados com inseto praga ou inimigos naturais.

Quando estamos nos referindo aos insetos pragas sempre pensamos em prejuízo e aliado a isso estamos sempre pensando numa forma de controle.

Desta maneira, hoje explico o que são inseticidas, como escolhe-los e algumas estratégias de como maneja-los para resultados produtivos.

Estratégias no Uso de Inseticidas

O que são inseticidas?

São compostos químicos ou biológicos que causam a morte de insetos quando aplicados direta ou indiretamente em doses adequadas.

Os inseticidas são comumente utilizados para o controle de pragas que estão causando danos econômicos em sua lavoura.

 

Conheça bem o seu alvo

Antes de estabelecer uma estratégia de controle é importante que conheçamos bem a praga que vem causando danos em sua plantação.

A estratégia de controle de pragas dever ser pautada no comportamento da praga e em qual habitat essa praga vive, isso tudo para conseguirmos selecionar o tipo e o modo de ação do produto que será aplicado.

Desta forma, conseguimos melhor eficiência sobre o controle e eficácia dos inseticidas.

 

Cuidado para não gerar resistência

A utilização indevida de defensivos, seja ela com o intuito de prevenir ou controlar, pode acarretar sérios impactos ambientais.

Dentre eles podemos destacar a seleção de indivíduos resistentes, indivíduos esses que podem dar origem a uma população resistente, a qual temos uma grande dificuldade de controle.

Por isso, enfatizamos que a rotação de produto com mecanismo de ação distintos seja a melhor estratégia para essa situação.

Ciclo de Inseticidas
Fonte: Embrapa

É importante destacar também que essa rotação de produto deve ser feita com inseticidas que apresentam efeito positivo no controle da praga alvo.

 

Escolha do inseticida

Ao se escolher um inseticida atente-se primeiramente ao seu registro para a cultura, ponto de importância dentro do âmbito agrícola.

Em seguida faça uma pesquisa e/ou use a sua experiência quando estamos falando sobre a eficiência de determinado produto.

Além disso, note a classificação de toxicidade, seja ela para o homem e para o ambiente.

Classificação Toxicológica
Fonte: Agrotóxicos (Toda Matéria)
Classe e Grau de Inseticidas

A seguir observe sua seletividade, tento em vista que é sempre interessante manter a população de inimigos naturais em sua lavoura.

E associado a isso tudo, lógico que temos que achar um produto que seja eficiente, menos tóxico possível e que não comprometa os inimigos naturais, mas que ainda esteja associado a um bom preço, possibilitando a execução da atividade.

Fazendo essas análises, é possível fazer uma boa escolha de inseticidas para o controle de pragas obtendo ótimos custo/benefício.

 

Quando aplicar

A aplicação de qualquer inseticida deve ser realizada baseado no monitoramento, pois é através dele que conseguimos dizer qual a real situação daquela praga na lavoura. 

Com o monitoramento conseguimos predizer se devemos interferir ou não sobre a população de determinada praga. 

O monitoramento de pragas é feito por amostragem e, caso o número de determinada praga seja superior ao que corresponde ao limiar de nível de controle, deve-se proceder o manejo, podendo interferir com várias  estratégias dentre elas o químico. 

Controle de Inseticidas
Fonte: Entomol

 

Condições ideais para aplicação

Para a obtenção de resultados junto a aplicação de inseticida é importante se atentar às condições climáticas, por isso elenco alguns cuidados a serem tomados no momento da aplicação:

1° Cuidado - Temperatura e  umidade

A temperatura ideal para aplicação gira em torno de 20 a 30°C e a umidade de 70 a 90%.

A baixa umidade provoca a desidratação da cutícula e o conseqüente secamento rápido da gota sobre a superfície da folha, provocando a cristalização do produto sobre a mesma, dificultando, assim, a absorção da molécula.

Já as altas temperaturas podem provocar a volatilização das moléculas e aumentar a evaporação das gotas. Por outro lado, temperaturas baixas podem reduzir o metabolismo das plantas e dificultar a absorção.

2° Cuidado - Velocidade do vento

Devem ser evitadas aplicações em dias onde a velocidade do vendo supera a 10Km/hora. Velocidades superiores podem provocar deriva de gotículas e por fim não atingir o inseto alvo, ou seja, causar um aplicação ineficiente do inseticida.

Os fatores que afetam a deriva são tamanho da gota, pressão de operação, velocidade de aplicação e altura de aplicação. Todas as situações são ajustáveis, o que ajuda na diminuição desse problema.

3° Cuidado - Não aplicar o produto antes de de uma previsão de chuva

É importante que haja o contato produto-inseto/planta para que o efeito do produto seja efetivo.

Por isso, em casos que a aplicação foi feita antes de uma chuva, é importante que seja feito um monitoramento para averiguar se necessita de reaplicação.

 

Aplicou inseticida e não surtiu efeito, o que pode ser?

Bem, quando essa situação acontece pode ser devido a diversas causas como as que apresento a seguir:

  • Falta de qualidade na aplicação, seja por equipamento desregulado ou até mesmo dose incorreta (sub ou superdosagem);
  • Escolha de formulação do produto errada para aquele objetivo, ou seja, para determinada praga alvo;
  • Condições climáticas inadequadas, como mostrado anteriormente;
  • Momento ou estágio de aplicação incorreto, que ultrapassou o nível de controle chegando ao nível de dano econômico;
  • Má qualidade da água no preparo da calda, principalmente pH incompatível e excesso de partículas em suspensão;
  • Escorrimento e gotejamento no momento da aplicação; e
  • Presença de populações resistentes que foram selecionadas pelo mal uso de inseticidas e/ou manejo do mesmo.

Como pode ser notado, uma aplicação bem feita já garante resultados que permitem produtividades esperadas, mas a visão generalista de todo o contexto ajuda a prever erros.

 

Conclusão

Notamos que a presença dos insetos praga em nossa lavoura é algo que devemos saber lidar adotando uma estratégia de manejo que seja eficiente.

Uma das estratégias é a aplicação de inseticida, uma molécula que consegue controlar as populações das praga por meio de morte provocada.

Porém, para a sua ação efetiva requer alguns cuidados e atenções, que se seguidos reduz as perdas causadas por esses insetos e garantes resultados produtivos.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

O CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Giuliana Duarte
Giuliana Rayane Barbosa Duarte
Sou Agrônoma e Mestranda em Fitotecnia pela Universidade Federal de Lavras (UFLA). Atualmente também trabalho como Técnica em Agropecuária na UFLA.
Linkedin

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.