Mapas de Fertilidade na Agricultura de Precisão

Publicado em 15/07/2020 | Atualizado em 31/03/2021

Os Mapas de Fertilidade estão sendo bastante utilizados como ferramenta da Agricultura de Precisão (AP), principalmente por serem fortes aliados da adubação.

A prática de adubação de solos é considerada uma das principais etapas no processo de produção agrícola. Sua determinação é feita principalmente com base em dados da análise química da terra.

Atualmente, a maior parte das amostragens de solo são realizadas de forma a representar talhões.

Como ocorre muita variabilidade espacial das características do solo, novas tecnologias envolvidas na AP surgem para identificar essa variabilidade e trata-las de modo diferenciado.

Dentre essas novas tecnologias estão os Mapas de Fertilidades. Veja abaixo o que são, suas características e como podem auxiliar na sua lavoura!

 

Georreferenciamento De Pontos De Coleta

Diferentemente da coleta de solo por glebas, a amostragem georreferenciada (posição conhecida) de solo visa gerar mapas de atributo do solo e com isso orientar a aplicação de fertilizantes e corretivos em taxas variáveis, de acordo com as demandas locais evidenciadas pelos mapas.

A AP tem por princípio básico o manejo da variabilidade dos solos no espaço e no tempo, portanto, AP visa um tratamento diferenciado.

A malha amostral deve ser previamente gerada a partir de um software de sistema de informação geográfica (SIG).

É recomendado que seja feita a amostragem com uma grade de 1 ponto de coleta por hectare, porém, quanto mais adensado os pontos amostrais, maior será o custo do trabalho.

Mapas de Fertilidade
Pontos georreferenciados

A coleta de solo na AP é normalmente feita utilizando um quadriciclo equipado com um amostrador hidráulico e um GPS.

Para cada ponto de coleta, deve-se coletar de 6 a 8 subamostras.

As subasmotras devem ser homogeneizadas, gerando uma amostra composta, e devem ser alocadas em um saco identificado para que os resultados da análise possam ser vinculados às respectivas coordenadas.

A quantidade de subamostras pode variar, quanto maior o número de subamostras, menor será o erro amostral, porém com maior tempo e custo para o produtor.

É importante salientar que a escolha do nível de detalhamento com o qual se deseja trabalhar está diretamente relacionado à densidade amostral a ser empregada no campo. Quanto mais densa a amostragem, maior o detalhamento do mapa.

Quadriciclo Amostrador
Fonte: Falker

Caso o produtor ou o consultor que deseje trabalhar com coleta de solo ainda não possuir renda suficiente para adquirir um quadriciclo amostrador, ele pode comprar um perfurador de solo ou furadeira e uma broca de coleta de solo e fazer uma adaptação com um custo menor.

 

Geração de Mapas de Fertilidade

Os mapas de fertilidade são criados com o auxílio de um software SIG, utilizando o método da interpolação de dados.

Basicamente, a interpolação utiliza valores de dados conhecidos no espaço (pontos de coleta) para estimar os valores desconhecidos de áreas não amostradas.

Uma planilha eletrônica contendo as coordenadas geográficas de cada ponto com o resultado da análise de solo deve ser importada para o software para realizar a interpolação de dados.

O software cria o mapa em pequenas quadriculas, denominadas de ‘pixels’. Cada pixel tem um valor atribuído, conforme o valor do pixel muda, sua cor também muda, sendo uma forma de representação temática de valores.

Pixels do Mapa de Fertilidade

Assim como os mapas de produtividade, os mapas de fertilidade são importantes fontes de informação para o estudo da variabilidade presente nas áreas.

Os mapas de fertilidade são utilizados para aplicação de fertilizantes de acordo com as necessidades das culturas. Isso leva a um melhor aproveitamento e otimização do uso de fertilizantes e outros insumos.

Trazendo maior retorno econômico para o produtor rural na forma de maior produção, redução de custos ou ambos.

Mapa de Saturação de Bases
Mapa Saturação de Bases

O mapa acima nos mostra a variação da saturação de bases no solo, indicando uma necessidade de aplicação de calcário em taxa variável.

A agricultura de precisão tem como estratégia o manejo diferenciado que usa a informação tecnológica, obtida de diversas fontes, para suportar decisões associadas à produção agrícola.

 

Diferentes Métodos de Interpolação

Os dois métodos mais utilizados para estimar dados de atributo do solo são a interpolação ‘inverso do quadrado da distância (IQD)’ e ‘krigagem ordinária’.

O método IQD é simples e fácil de ser aplicado, no entanto, dependendo da situação pode ser menos acurado que a krigagem, pois a krigagem requer que a pessoa que esteja fazendo os mapas possua um bom conhecimento sobre geoestatística para analisar de forma correta todos os parâmetros envolvidos no processo de geração de mapas de fertilidade por krigagem.

No entanto, o método IQD também apresenta acurácia satisfatória, além de exigir uma análise mais simples, o que pode tornar o processo menos oneroso.

Métodos de Interpolação (Potássio)
Métodos de Interpolação (Cálcio)

Mapas de Prescrição

A partir dos mapas de fertilidade é possível criar os mapas de prescrição de adubação em taxa variável.

É possível criar mapas de prescrição de fósforo, potássio, gesso e calcário utilizando os dados obtidos pelos mapas de fertilidade do solo.

Mapas de Prescrição

O uso de adubação em taxa variável tem vários benefícios como:

  • Uso de menores quantidades de corretivos e fertilizantes;
  • Redução do impacto ambiental;
  • Maior retorno econômico.

No entanto, a redução do uso de insumos não é uma regra, pois com a adubação em taxa variável ocorre a otimização deles e, consequentemente, maior sustentabilidade do sistema produtivo.

 

Conclusão

A agricultura deve sempre almejar equilíbrio entre insumos aplicados e práticas agrícolas com atributos do solo e necessidade das plantas.

A agricultura de precisão é uma realidade cada vez mais abrangente no sistema produtivo e aparece como ferramenta capaz de racionalizar o uso de insumos, aplicar localizadamente insumos em taxa variada, agir sobre o solo trazendo uniformidade ao meio produtivo e aumentar a produtividade.

Para obter o maior potencial de retorno econômico, é de suma importância que o produtor rural tenha o controle e gerenciamento de todas as operações realizadas em sua propriedade.

Para isso, um software de gestão agrícola como o CHBAGRO, aliado à tecnologias de agricultura de precisão, irá trazer inúmeras informações e benefícios para o produtor rural, resultando em melhor gerenciamento e maior retorno econômico das atividades agrícolas.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

O CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Fábio Barros
Fábio Barros
Sou Engenheiro Agrônomo pela UNESP (FCA-Botucatu).
Linkedin

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.