Planejamento rural. As principais etapas que podem garantir boa produtividade

Publicado em 04/02/2020

O planejamento rural de uma empresa tem forte relação com seus objetivos. No Brasil, especialmente no meio rural, o planejamento rural ainda é uma habilidade a ser desenvolvida pela maior parte dos produtores. 

Por outro lado, a consolidação do agronegócio brasileiro como importante player mundial tem requerido maior profissionalização e controle dos produtores para que as empresas rurais se mantenham competitivas e lucrativas.

Planejamento Rural

Ainda que cada planejamento tenha que ser desenhado caso a caso, há algumas linhas gerais de pensamento estratégico que podem ser seguidas por todas as empresas que desejem criar um planejamento rural que efetivamente funcione para seu caso. Veja mais a seguir.


Comece seu planejamento rural pela definição ou redefinição do seu negócio

Pode parecer absurdo, mas grande parte dos proprietários não sabe definir claramente os seus negócios. É bastante comum que a percepção do produtor a respeito de seus produtos seja desconectada da realidade de mercado.

Isto é, o empresário crê que entrega mais valor do que de fato é percebido pelo consumidor. Em alguns casos, pode ser que essa percepção subestime o valor que o cliente dá àquele produto, o que significa que perde-se a oportunidade de lucrar mais ao não saber precificar corretamente seus produtos.

O que isso indica é a falta de pensamento estratégico do empreendedor, que acaba perdendo oportunidades por não compreender bem do que se trata seu próprio negócio do ponto de vista do mercado.

O pensamento estratégico, aliás, pode ser definido como a habilidade de gerar planos de ação efetivos, alinhados aos objetivos da organização, dentro de um contexto econômico específico. É a famosa “visão do todo” que precisa ser treinada para que o planejamento rural tenha sucesso.

Pensar de modo estratégico ajuda os gestores a desenvolverem um olhar crítico a respeito das fortalezas e fraquezas, riscos e oportunidades da sua companhia. Com isso, o empresário pode reconsiderar políticas da empresa, realizar planejamentos de longo prazo, estabelecer objetivos e determinar prioridades de modo realista.

Ser realista é essencial para o sucesso do planejamento rural.

Como fazer seu planejamento Rural

Para definir o que é o seu negócio e esclarecer quais seriam bons objetivos para alinhar a sua fazenda, você pode começar assim:

  • Identifique quem são seus clientes: antes de tudo, a empresa é uma prestadora de serviços. Portanto, quem irá determinar seu sucesso são seus clientes.
  • Defina a identidade organizacional da empresa: ou seja, defina quais são a visão, missão e valores. Estes pontos devem estar alinhados aos objetivos da empresa.

Os diferentes caminhos escolhidos para partir da missão e chegar até a visão são chamados de estratégias. A escolha de tais caminhos está relacionada aos valores da empresa e o acompanhamento dos resultados é feito por meio do uso de indicadores-chave de desempenho.

Uma vez esclarecida a identidade organizacional, é interessante utilizarem-se ferramentas para estudar o contexto do mercado. Um método muito comum é a matriz FOFA (ou SWOT, da sigla em inglês):

Matriz SWOT

A matriz SWOT tem melhores resultados quando é interativa, funcionando como um brainstorm da equipe envolvida. Assim, é importante envolver o time todo, permitindo que todos participem da estruturação da matriz.

A seguir, detalharemos um pouco mais a respeito das análises de ambiente externo e interno a que você deve prestar atenção quando for elaborar seu planejamento rural.

Análise do ambiente externo

Essa análise permite avaliar os impactos que as oscilações econômicas e sociais têm sobre o seu negócio, especialmente se você trabalha com exportação. Os gestores precisam se perguntar - e responder - a respeito dos cenários passados, presentes e futuros. Ou seja, devem se perguntar

  • O que já mudou?
  • O que está mudando?
  • O que pode mudar?

Tais questionamentos ajudam a compreender quais são os riscos e como eles podem vir a influenciar no negócio.

Muitas situações não são inteiramente previsíveis. Porém, analisar o ambiente externo permite que se crie um mapeamento das oportunidades, riscos e incertezas envolvidas no processo de atuação da empresa.

Análise do ambiente setorial

Podemos considerar a palavra “Agronegócio” um termo guarda-chuva sob o qual os diversos setores se abrigam. Assim, por exemplo, as estratégias elaboradas em função do setor do complexo soja serão diferentes do setor sucroenergético.

As principais informações a serem coletadas nessa etapa são podem ser sintetizadas nas perguntas:

  • Há novos concorrentes no meu setor?
  • Houve fusões importantes?
  • Quais inovações tecnológicas surgiram no período considerado?
  • Há soluções substitutas ao produto que ofereço?

Quanto mais a empresa conhecer a respeito do mercado e do seu nicho de atuação, mais acurado será o mapeamento das ameaças, oportunidades, forças e fraquezas que podem ser incorporadas ao planejamento rural.

Análise do ambiente interno

O objetivo da análise interna é evidenciar os defeitos e qualidades da empresa (fraquezas e forças, na linguagem da matriz SWOT). Esse diagnóstico é sempre feito em função da posição atual do produto ou serviço da empresa em relação ao mercado e ao setor.

Nesse sentido, a análise do ambiente interno funciona como uma fotografia da situação atual da empresa diante do mercado. Alguns pontos merecem especial atenção no momento dessa análise:

Análise do Ambiente Interno

Tudo isso são elementos que agregam à competitividade a ao expertise da empresa, contribuindo para sua maturidade dentro do mercado.

As fontes de informação para a elaboração desse cenário podem ser secundários (pesquisar na internet, consultar bibliografia, entre outros) e primários (entrevista direta com partes interessadas). Conhecer o histórico da empresa ajuda bastante, assim como entrevistar os funcionários, consultores, gestores e executivos da empresa e o setor financeiro.

 

Síntese das informações

Após o diagnóstico da situação externa e interna de seu negócio, é hora de sintetizar as informações em um plano ou mapa estratégico. Isso irá ajudar muito na execução do planejamento rural.

De maneira geral, aconselha-se a síntese no formato de cenários ou perspectivas para cada macro função. Assim, a empresa rural deve ser capaz de descrever:

  • Perspectiva financeira, que visa estabelecer metas para a produtividade e rentabilidade da empresa;
  • Perspectiva de mercado, que se refere à proposta de valor que a empresa quer oferecer a seus clientes;
  • Processos internos, que tratam do operacional da empresa e como isso afeta nas entregas. Por exemplo, a taxa de atraso nas entregas, custos de produção, entre outros;
  • Recursos, que buscam mapear a satisfação dos funcionários, a motivação da equipe, retenção de talentos, compartilhamento de informações internamente.

Esses quatro pontos pertencem à metodologia Balanced Scorecard, que parte do princípio que os resultados da empresa são inseparáveis das pessoas que criam o valor internamente.

Sem a adequada execução, todo o trabalho anterior de diagnóstico e planejamento terá sido em vão. Por isso, o mapa deve ser bastante claro quanto aos rumos que se pretende tomar.

Em outras palavras, a estratégia deve estar alinhada com os processos e as pessoas. De outra forma, a empresa arrisca-se a estagnar ou sofrer recessões.

O alinhamento das expectativas deve ocorrer nos diversos níveis hierárquicos da empresa. Diante disso, o planejamento rural deve estar sintonizado aos demais setores.

Dessa forma, os objetivos da empresa devem ser comunicados de modo eficiente a todos os envolvidos na obtenção dos objetivos para que haja coesão no time. Outro ponto importante é a etapa de monitoramento dos resultados. É comum que sejam criados índices (ou KPIs - key performance indicators) para que os gestores possam acompanhar o quão longe ou perto a empresa está de atingir seus objetivos. Cada índice é criado caso a caso e constitui uma ciência à parte.

Há várias formas de se realizar um planejamento rural de sucesso. Porém, para a maioria dos negócios, o diagnóstico da situação externa e interna deve ocorrer junto com a designação dos objetivos da empresa. Independente do método adotado, deve-se sintetizar as informações em um mapa estratégico e que este seja comunicado a todos os envolvidos na obtenção dos objetivos.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Fernanda Desimon
Fernanda Desimon
Sou Engenheira Florestal pela Universidade Federal do Paraná e Pós Graduada em Recuperação de Áreas Degradadas pela Universidade Federal de Viçosa.

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.