Tudo sobre calagem

Publicado em 22/05/2020

A calagem é um dos diversos manejos que um produtor precisa realizar para elevar a produtividade e a qualidade de sua safra.

No caso das propriedades brasileiras, essa etapa é ainda mais importante, tendo em vista que nossos solos apresentam grande quantidade de acidez e alumínio.

A presença em excesso desses elementos no solo causam intoxicação nas plantas, comprometendo o desenvolvimento e afetando a produção final de sua lavoura.

Por isso, levar esse manejo a sério e fazer o procedimento corretamente pode fazer toda a diferença na rentabilidade do seu negócio.

Confira a seguir nossas dicas de como escolher o tipo de calcário ideal para a sua área, como calcular a quantidade de acordo com a necessidade do seu solo e como fazer a aplicação corretamente para aproveitar de todos os benefícios da calagem!

Aplicação de Calcário

Por que fazer a calagem?

Antes de falar sobre os efeitos do uso da calagem nos solos agrícolas, é importante ressaltar a importância dessa etapa para as lavouras brasileiras.

Como citamos anteriormente, os solos agricultáveis do nosso país apresentam alta presença de substâncias que podem causar intoxicação e comprometer o crescimento e produtividade das plantas.

Sendo assim, o principal uso do calcário agrícola é para realizar e promover a correção desses elementos, fazendo que a condição seja benéfica e ideal para uma safra de sucesso.

A calagem ajuda a reduzir a acidez do solo, além de liberar nutrientes essenciais para as plantas, o cálcio e o magnésio.

Quando o pH do solo está desregulado, os nutrientes presentes na área se tornam inacessíveis para a cultura.

Por isso, é fundamental manter o pH entre 5,5 a 6,5, condição favorável para que os suprimentos nutricionais se tornem disponíveis para que as plantas possam fazer a absorção. 

Quando um produtor não considera a importância da calagem e pula essa etapa, ele pode estar comprometendo todos os demais manejos, como a adubação.

Ao aplicar fertilizantes em um solo inadequado e com pH incorreto, ele estará apenas desperdiçando recursos, elevando os custos de produção e comprometendo a produtividade e o lucro da lavoura.

Além disso, a calagem também serve para neutralizar o alumínio, que nos solos brasileiros geralmente apresenta altas taxas e causa toxicidade nas plantas.

 

Benefícios da calagem para a lavoura

Se você ainda tem dúvidas sobre as vantagens da calagem, destacamos os principais benefícios que essa prática agrícola trará para sua fazenda:

  • Elimina a acidez do solo;
  • Favorece a disponibilidade de nutrientes para as plantas;
  • Estimula o crescimento radicular pela presença do cálcio na formulação;
  • Aumenta a disponibilidade de fósforo para as plantas;
  • Reduz e neutraliza os efeitos do alumínio tóxico na área;
  • Reduz os problemas por toxicidade de manganês na área;
  • Promove a mineralização dos materiais orgânicos, para que os nutrientes sejam absorvidos pelas plantas;
  • Ajuda na agregação do solo, evitando problemas com erosão;
  • Favorece as condições do solo para evitar a fácil compactação da área;
  • Ajuda a elevar a produtividade e a conservar o solo.
Trator Fazendo Calagem

Como conhecer a necessidade do seu solo

Antes de fazer a aplicação da calagem é preciso conhecer e entender o que o seu solo necessita para produzir com eficiência.

Faça análises químicas e/ou sensoriais

A análise química do solo será fundamental para determinar quais fatores precisam ser corrigidos.

É por essa análise que você saberá como está o pH e a relação de nutrientes, principalmente de cálcio e magnésio, característica importante para saber qual calcário escolher.

Além disso, o surgimento de novas tecnologias e o uso de sistemas integrados de gestão também possibilita que o monitoramento e as análises da propriedade sejam feitas de forma sensorial, por meio de dispositivos, sensores ou imagens de satélite.

Quanto mais informações você tiver sobre sua área, mais assertiva e eficiente será a sua tomada de decisões, o que impactará diretamente nos resultados de sua safra.

A análise de solo convencional é recomendada em duas etapas: a primeira, logo após a colheita de verão, e a segunda, algum tempo antes do preparo de solo em culturas anuais ou após o período de chuvas em culturas perenes.

 

Como escolher o tipo de calcário ideal

A escolha do calcário ideal para o seu solo dependerá dos resultados das análises químicas realizadas. A calagem ajudará a equilibrar os teores de cálcio e magnésio caso eles estejam instáveis.

Em geral, a escolha segue as seguintes recomendações:

  • Calcário calcítico: teor de MgCO3 menor que 10% e maior teor de cálcio;
  • Calcário magnesiano: teor de MgCO3 entre 10 e 25%;
  • Calcário dolomítico: teor de MgCO3 maior que 25% e baixo teor de cálcio;
  • Calcário filler: calcário fino indicado para plantio direto, onde não é possível revolver o solo.

Sendo assim, caso o seu solo apresente maior deficiência de cálcio, o calcário calcítico é uma melhor opção.

No caso de baixo teor de magnésio, o ideal é optar pelo calcário dolomítico.

Para o melhor diagnóstico e interpretação da análise, escolha ideal do produto de acordo com as necessidades e cálculo correto da dosagem, recomendamos que os produtores consultem um engenheiro agrônomo.

 

Como realizar a aplicação da calagem para a correção do solo

De acordo com recomendações gerais, a aplicação da calagem deve ser feita no período de 3 meses antes do processo de plantio e implantação da cultura.

Para plantios convencionais, onde é possível revolver o solo, a aplicação deve ser feita a lanço e a incorporação deve alcançar uma profundidade de 17 cm a 20 cm de profundidade. 

Já para quem segue um sistema de plantio direto, sem revolvimento e com palhada, a aplicação também deve ser feita a lanço.

O uso do calcário com granulação mais fina ajudará na penetração do produto ao solo, promovendo a correção eficiente da área.

Nesse caso, para que os efeitos sejam garantidos, o ideal é realizar a aplicação o mais cedo possível, até mesmo antes dos 3 meses indicados inicialmente.

Afinal, a reação iniciada superficialmente será mais lenta.

No entanto, o produtor que realiza o plantio direto tem como vantagem os benefícios a longo prazo com as ações do calcário nas camadas mais profundas ao longo do tempo, com a superfície protegida pelo sistema de cultivo.

O solo ganha uma melhor estruturação e agregação, além de levar os benefícios até as raízes mais profundas beneficiando as safras futuras.

 

---

Saiba mais sobre o único Software Agrícola completo do Brasil!

Fale com analista CHBAGRO

CHBAGRO já atende 600 fazendas em todo país.

Se preferir, envie um e-mail para contato@chbagro.com.br ou ligue 16) 3713.0200.

 

Amanda Campos
Amanda Campos
Sou Engenheira Agrônoma especialista em produção e marketing de conteúdo para o Agronegócio. Fundadora da Agro Content.
Linkedin

Artigos Relacionados

VOLTAR

Ao clicar no botão “aceito”, o titular dos dados dará permissão para a captação e tratamento de seus dados para que o controlador dos dados os utilize de maneira a atingir suas pretensões pessoais, balizadas pela lei 13.709/18. Cumpre informar que ao clicar em “aceito” o titular dos dados concorda integralmente com a política de privacidade da empresa, disponível em: Política de Privacidade.